Bardeen, Brattain e Shockley – princípio do transistor

Bardeen, Brattain e Shockley

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caixa contendo experimentos sobre o princípio do transistor

Wlliam Bradford Shockley  (1910 – 1989)

Físico anglo-americano nascido em Londres, co-inventor do transistor o que lhe valeu o Prêmio Nobel de Física (1956), juntamente com seus sócios americanos John Bardeen, da Bell Telephone Laboratories, Murray Hill, NJ, e Walter H. Brattain, da University of Illinois, Urbana, Illinois, dividido em partes iguais, ou seja, 1/3 para cada um. Filho do engenheiro minas de Massachusetts, William Hillman Shockley, e sua esposa Mary Bradford, voltou com a família para os Estados Unidos (1913) e foi educado na Califórnia, levando o B.Sc B.Sc.no California Institute of Technology (1932). Estudou no Massachusetts Institute of Technology orientado pelo Professor J. C. Slater  e obteve o Ph.D (1936), com uma tese sobre a estrutura energética do cloreto de sódio. Foi para os EEUU (1913) e trabalhou no Bell Telephone Laboratories (1936-1956) e lá começou experiências que conduziram à invenção e desenvolvimento do transistor de junção. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele serviu como diretor de pesquisa para o Antisubmarine Warfare Operations Research Group da Marinha norte-americana. Depois da guerra, retornou à Bell Telefone como diretor de pesquisa da física do transistor. Pesquisador (1945-1954), foi professor visitante de física no Instituto Californiano de Tecnologia, em Pasadena (1954) e diretor do Departamento de Defesa (1954-1955). Uniu-se a Beckman Instruments Inc., para implantar o Laboratório Shockley de Semicondutor (1955), assumindo a direção da Shockley Transistor Corp., em Palo Alto, Califórnia, na qual foi presidente (1958-1960) e consultor (1960-1965). Tornou-se (1958) lecturer da  Stanford University, California, e o primeiro professor de ciência da engenharia nesta universidade (1963) e morreu em Palo Alto (1989). Na verdade iniciou as pesquisas em semicondutores que levaram ao desenvolvimento do transistor, um dispositivo de estado sólido que amplifica a corrente eléctrica, depois da guerra (1948). O transistor executou funções eletrônicas semelhantes à válvula eletrônica no rádio e televisão, mas de longe muito menor e usando muito menos energia. O transistor tornou-se o inicio da eletrônica moderna, o inicio do microchip e a tecnologia do computador.

johnbard

John Bardeen (1908 – 1991)

Físico americano nascido em Madison, Wisconsin, um dos criadores da teoria de supercondutividade e o primeiro cientista a ganhar por duas vezes o Nobel na mesma categoria. Filho de Charles R. e Althea Harmer Bardeen, ele um professor de Anatomia e deão da Medical School at the University of Wisconsin, foi educado em Madison: Washington School, Madison (1914-1917), University High School, Madison (1917-1921 e Madison Central High (1921-1923). Estudou na University of Wisconsin onde obteve o B.S. e M.S. degreee (1928-1929) em engenharia elétrica.Trabalhou como geofísico na Gulf Research e Development Corp., Pittsburgh, PA (1930-1933) e entrou na Princeton University (1933-1935), onde obteve o Ph.D em fisica-matemática (1936). Casou-se com Jane Maxwell (1938) com a qual teve três filhos: James, William e Elizabeth. Foi Junior Fellow na Harvard University (1935-1938), professor assistente de física na University of Minnesota (1938-1941), físico do Naval Ordnance Laboratory (1941-1945) e pesquisador no Bell Telephone Laboratories in Murray Hill, New Jersey (1945-1951). Voltando a academia, tornou-se professor de engenharia elétrica e física na University of Illinois e membro do Center for Advanced Study of the University (1951-1975), passando a Emeritus (1975). Ali juntou-se a Walter Houser Brattain e William Shokley (1948), todos americanos, e formulou a teoria do transistor, substituto dos tubos de vácuo, e construiu os primeiros modelos. Ganhou o Prêmio Nobel de Física (1956), juntamente com Brattain e Shockley por suas pesquisas em semicondutores e pela descoberta do efeito transístor.Trabalhou para o U.S. President’s Science Advisory Committee (1959-1962), membro do Board of Directors, Xerox Corporation, Rochester, New York (1961-1974) e, novamente (1972), dividiu com os compatriotas Leon N. Cooper, da Brown University, Providence, RI, e John Robert Schrieffer, University of Pennsylvania, Philadelphia, PA, o Prêmio Nobel de Física pelo desenvolvimento de uma teoria de supercondutividade, tornando-se o primeiro cientista a ganhar por duas vezes o Nobel na mesma categoria. Lorentz Professor da Universidade de Leiden, Holanda (1975), professor visitante em Karlsruhe (1978), em Grenoble (1981), na University of California, Santa Barbara (1981-1984) e na  Universidade de Nihon, Tóquio (1982) e membro do White House Science Council (1982-1983), morreu em Boston, Massachusetts (1991). Recebeu os seguintes graus honorários: Union College (1955), Wisconsin (1960), Rose Polytechnic Inst. (1966), Western Reserve (1966), Univ. of Glasgow (1967), Princeton (1968), Rensselaer Polytechnic Inst. (1969), Notre Dame (1970), Harvard (1973), Minnesota (1973), Illinois (1974), Michigan (1974), Pennsylvania (1976), Delhi, India (1977), Indian Inst. of Tech., Madras, India (1977), Cambridge (U.K.) (1977), Georgetown (1980), St. Andrews (1980), Clarkson (1981). Além dos Prêmios Nobel também foi honrado com a Stuart Ballentine Medal, Franklin Inst. (1952), o Buckley Prize, Am. Physical Soc. (1954), a John Scott Medal, Philadelphia (1955), o Vincent Bendix Award, Amer. Soc. Eng. Educ. (1964), a National Medal of Science (1965), o Michelson-Morley Award, Case-Western Reserve (1968), a Medal of Honor, Inst. of Electrical and Electronics Eng. (1971), a James Madison Medal, Princeton (1973), National Inventors Hall of Fame (1974), a Franklin Medal, Franklin Inst. (1975), a Presidential Medal of Freedom (1977), o Washington Award, Western Soc. Eng. (1983), o Founders Awards, Nat. Acad. Eng. (1984), o Lomonosov Prize, USSR Acad. of Sci. (1988) e o Harold Pender Award, University of Pennsylvania (1988). Também participou das seguintes sociedades profissionais: American Physical Society (President, 1968-1969),  IEEE (membro honorário), National Academy of Sciences, National Academy of Engineering; American Academy of Sciences, American Philosophical Society, Membro extrangeiro da Royal Society of London,  Membro extrangeiro da Indian Nat. Sci. Academy, Honorary Fellow, The Institute of Physics (London, Foreign Member, Inst. of Electronics and Telecommunications (India), membro honorário da Academia de Ciências do Japão, doutor honorário da Academia de Ciências da Venezuela, membro estrangeiro das Academia de Ciências da USSR, do Paquistão, Hungria e Áustria.

waltehou

Walter Houser Brattain (1902 – 1987)

Físico norte-americano nascido em Amoy, China, pesquisador do Bell Telephone Laboratories (1929-1941/1943-1967) que dividiu igualmente o Prêmio Nobel de Física (1956) com os americanos da Bell Telephone Laboratories, Murray Hill, NJ, William Bradford Shockley e John Bardeen, por suas pesquisas em semicondutores e pela descoberta do transistor eletrônico. De pais norte-americanos, Ross R. Brattain e Ottilie Houser, foi educado em Washington, recebeu o B. S. degree do Whitman College (1924), o M. A. degree pela University of Oregon (1926) e o Ph.D. degree pela University of Minnesota (1929), sendo contratado imediatamente para integrar o staff do Bell Laboratories, onde passou a pesquisar as propriedades físicas das superfícies do estado sólido. Trabalhou inicialmente com o Dr. John Bardeen na tecnologia desenvolvimentista dos transistores e semicondutores, e depois com o Dr. C. G. B. Garrett e com o Dr. P. J. Boddy. Casado (1935) com Keren (Gilmore) Brattain, teve um filho: William Gilmore Brattain. Viúvo (1957), casou-se novamente (1958) com Emma Jane Kirsch Miller e morreu em Seattle, Washington (1987). Foi honrado com o título de Doutor honorário em Ciências pela Portland University (1952), pelo Whitman College, pelo Union College (1955) e pela University of Minnesota (1957). Foi premiado com a Stuart Ballantine Medal do Franklin Institute (1952) e a John Scott Medal (1955), homenagens compartilhadas com o Dr. Bardeen. Foi membro da National Academy of Sciences e do Franklin Institute e Fellow da American Physical Society, da American Academy of Arts and Sciences, e da American Association for the Advancement of Science. Também foi membro da comissão em semicondutores do International Union of Pure and Applied Physics, e do Naval Research Advisory Committee.

Fonte: http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/index.html?submit=Home+Page

Contribuição das fotos do kit do Profº Newton C. Frateschi do departamento de física da Unicamp

Anúncios

Uma resposta to “Bardeen, Brattain e Shockley – princípio do transistor”

  1. Eu gostei muito muito deste site, ajudou-me muito para um trabalho da escola! OBRIGADO POR ME DAR ESTE PRAZER DE FAZER ALGO BEM!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: