Feigl – microtestagem

Capa_completa

Caixa contendo experiências sobre microtestagem

Fritz Feigl (1891 – 1971)

Químico e professor austríaco nascido em Viena, conhecido pelos químicos do mundo inteiro como o do criador e idealizador da análise do toque, uma técnica simples e eficiente, na qual provas analíticas são executadas numa só ou em poucas gotas de soluções, de preferência em pedaço grande de papel de filtro, sem utilizar qualquer instrumentação mais sofisticada. Estudou na famosa escola politécnica local, graduando-se em química e indo a seguir (1919) para a universidade onde obteve o doutorado sob orientação do professor Wilhelm Schlenk (1879-1943), lá permanecendo como professor e empregando o método analítico que o tornaria famoso. Por causa do nazismo passou pela Bélgica, França e, finalmente, Brasil, chegando ao Rio de Janeiro em dezembro (1940), cidade pela qual se apaixonou, declinando oferecimentos de universidades norte-americanas que procuravam atraí-lo, e onde passaria o resto de sua vida trabalhando para o Departamento Nacional de Produção Mineral. Trabalhando no Laboratório de Produção Mineral subordinado, na época, ao Ministério da Agricultura, seu laboratório alcançou desde logo alta produtividade científica, tornando-se atração internacional. Publicou mais de quatrocentos trabalhos, deixando uma obra monumental e grandiosa, reunida nestas centenas de trabalhos originais, vários livros, textos e monografia, publicados em vários idiomas e edições sucessivas. Seu primeiro livro, Análise quantitativa com auxílio de reações de toque (1931), publicado em alemão antes de sua vinda para o Brasil, foi traduzido para o russo, inglês e francês. Tornou-se membro da Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano, da Real Academia de Gotemburgo, da Academia Austríaca e da Academia Brasileira de Ciências. Foi professor honoris causa em diversas universidades pelo mundo. Morreu de trombose no Rio de Janeiro e destacando uma dentre as inúmeras contribuições que deixou, o livro Química de Reações Específicas (1949), escrito e publicado no Brasil, considerada como um dos maiores textos não só da Química Analítica, mas da Química em geral.

 

Fonte: http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/index.html?submit=Home+Page

Contribuição das fotos do kit de Márcio Luisi 


Uma resposta to “Feigl – microtestagem”

  1. Carlos,

    Parabéns! Não me canso de navegar neste blog. Nós sabemos muito bem o quanto estes kits tiveram importância em nossa educação.
    A coleção está quase completa! As mãos trêmulas ao tocar cada peça após quase já idos 40 anos.
    Hoje tenho a convicção que a reedição ocorrerá! De uma forma ou outra. Também, gostaria de agradecer todo este seu trabalho. Aqui no espaço aberto quero colocar meu depoimento de agradecimento e admiração pelo seu trabaho e empenho. E tento hoje manter os pés no chão uma vez que o emocional realmente se mistura em tudo isto. Mas, faz parte! O fundamental é que a emoção sobreviva e o racional nos ajude!
    Bom. Os kits estão chegando. Vamos copletar a coleção. A reedição vai ocorrer. Já imagino o prazer de ver os meninos e meninas nos seus 12 anos fazendo experimentos tal como fizemos na década de 70.

    Mais uma vez, obrigado por todo seu trabalho. Você está de parabéns…Chegando as coisas aqui…farei fotos de tudo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: